quarta-feira, 29 de agosto de 2012

GHB (boa noite Cinderela)

Olá pessoal, estou a muito tempo sem postar, hoje resolvi escrever! =)

Espero que gostem.

O que é?

O GHB (ácido gama hidróxibutírico) foi sintetizado na tentativa de se criar um análogo ao GABA. Foi testado também como anestésico, mas devido aos efeitos colaterais (contrações musculares involuntárias e delírios) a idéia foi abandonada.

Este ácido existe naturalmente no corpo humano, bem como em vinhos, carnes, pequenas frutas cítricas e na maioria dos animais, porém em pequenas quantidades.

É remédio?

Talvez, ao pesquisar um pouco a respeito, vi que o GHB foi usado para tratar insonia e até alcoolismo, porém foi proibido pela FDA, (agência americana que regula drogas e alimentos) com o pretexto de que ouve um aumento nos casos de abuso da droga e alegando efeitos colaterais severos. Porém há quem diga que tal proibição foi somente para proteger a industria farmacêutica, já que o GHB seria mais eficaz que os remédios vendidos pela mesma.

Boa noite cinderela


O GHB, além de ser usado em festas e durante o sexo (dizem que aumenta o "fogo"), também é usado como "droga de estupro", por ser uma droga de difícil detecção no organismo da vítima, e também pelo "apagão" que ela causa na memória de quem foi apagado.

De gosto salgado (por na maioria das vezes ser usado na forma de sal), mas inodoro e incolor, é facilmente adicionável a refrigerantes sucos e etc... A adição a uma bebida alcoólica torna as coisas muito mais perigosas, pois o GHB inibe a eliminação do álcool pelo organismo.

Dá cadeia? 

Como medicamento (ainda utilizado em casos raros) tem sua importação controlada pela ANVISA, mas por ser uma droga de síntese bem fácil, muitos produzem em casa... Não se animem, sem receita, até porque eu não tenho =). Logo podemos concluir que não é boa ideia andar com isso por ai.


Fim de semana ta aí, se liguem com seus copos!

Só uma reflexão final...



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O que tem nesse café?

Olá gente! Estou a uns dias sem postar nada, pois finalmente consegui uma vaga de estágio, e estou vendo os documentos e etc... =D

Bom hoje vou falar um pouco a respeito de uma molécula relativamente comum, porém de grande importância.

Agora mesmo ao lado do seu PC pode ter uma xícara cheia de um dos líquidos que a contém, esta substância é a cafeína.

O que é?


A cafeína (1,3,7-trimetilxantina) é um alcalóide, como a morfina citada aqui, e a cocaína aqui. É encontrada nas folhas e sementes de algumas plantas como a erva-mate, a semente do café e em menores quantidades na semente do cacau. É uma droga estimulante do sistema nervoso central, tem consumo liberado na maior parte do mundo e com isso muitos de nós somos viciados nela!

História

Provavelmente foi no México que o consumo de bebidas que continham cafeína começou, lá nos idos de 1500 a.C. Em 1502, ao retornar de sua viagem ao Novo Mundo, Colombo presenteou o rei Fernando da Espanha com sementes de cacau. Mas foi só em 1528 quando Hernán Cortez tomou a bebida amarga dos astecas na corte de Montezuma II, que os europeus conhheceram os efeitos estimulantes da droga.

A cafeína foi introduzida na europa através do chocolate, mas só aproximadamente um século depois, uma infusão mais concentrada do alcalóide na forma de café chegou a este continente. Porém o café já era usado a centenas de anos no Oriente Médio, assim como o chá na China.

ACORDA MEU POVO!


Atribuiu-se ao café vendido nas ruas de toda a europa, o mérito de ter deixado sua população mais sóbria. Em certa medida tomou o lugar do vinho no sul e da cerveja no norte, os operarios deixaram de consumir cerveja no desjejum. 

Em 1700, Londres ja contava com mais duas mil cafeterias! Frequentadas exclusivamente por homens, muitas passaram a se associar a um grupo específico, uma religião, profissão e etc... Foram nos cafés de Londres que muitos bancos, jornais, revistas e também a bolsa de valores, ganharam vida. Alguns dizem que esse efeito estimulante foi uma grande contribuição para a revolução industrial, e para o avanço científico.

A química da coisa...

A cafeína é um poderoso estimulante do SNC, acredita-se que ela bloqueia os receptores de adenosina de nosso corpo, a adenosina é uma das moléculas responsáveis pelo sono, com inibição em seus receptores causada pela cafeína, deixamos de sentir sono, sento assim a cafeína não nos "desperta" mas sim impede que a adenosina trabalhe. Os efeitos da cafeína incluem: a dilatação de alguns vasos, contração de outros, aumento do ritmo cardíaco e a facilitação na contração de alguns músculos.


Estrutura da cafeína
A cafeína é tóxica, sim como muita coisa, como diz o ditado: "a diferença entre o veneno e o remédio está na dose", e a quantidade de cafeína pra matar um adulto é de cerca de 10g. Muitos podem estar pensando, "aaahh matei uma garrafa de café, é agora que morro, ferrou...", mas vamos as contas, cada xícara de café tem em torno de 80 a 180mg de cafeína, dependendo do método de preparo, pra se ter uma overdose de cafeína, o sujeito deve tomar cerca de 55 a 125 xícaras de café seguidas!

Ela vicia, e seus sintomas de abstinência incluem, dor de cabeça, fadiga, sonolência, e quando a ingestão costumeira é excessiva, pode causar náusea e vomitos.

Muitos estudos procuraram a relação da cafeína com o desenvolvimento de câncer, doença cardíaca, osteoporose, entre outros. Até o momento não há dados conclusivos que relacionem o consumo moderado de cafeína com tais doenças.

Mas também faz bem!

Ela também é usada medicinalmente, para previnir e aliviar a asma, tratar enxaquecas, aumentar a pressão sanguínea, como diurético entre outros usos.

Fontes:
 Os botões de Napoleão, as 17 moléculas que mudaram a história .

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cafe%C3%ADna


http://www.aquimicadascoisas.org/?episodio=a-quimica-do-sono

Fotos: Google

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Química da DOR!

Olá, boa tarde! Inspirado pela reclamação de cólica de uma amiga, vou escrever um pouco sobre a QUÍMICA DA DOR hoje =)

AII Filha da...

O grito de  Edvard Munch 1893.
Provavelmente é o sintoma mais aclamado por poetas, músicos, escritores e por você, quando bate o dedo no pé da mesa...

No antigo Egito, e entre alguns povos da América pré-colombiana, a dor era vista como resultado da entrada de espíritos dos mortos no corpo através de uma orelha ou narina, na China, o Imperador Shen Nung (2800 a.C.) era grande conhecedor do uso medicinal de ervas e no tratamento da dor, na grécia antiga, Hipócrates foi pioneiro em recomendar técnicas de resfriamento e fisioterapia para alívio da dor, introduzir o ópio (que é a base da morfina, que foi falada no blog aqui).

Afinal, o que é a dor? A dor é um alerta do seu organismo, de que algo está errado! Esse sinal é transmitido ao SNC (sistema nervoso central) pelos nociceptores (celulas nervosas da dor), que existem aos milhares em cada milímetro de nossa pele,
 embora até hoje o ser humano sinta a dor na perda, a ciência a classifica como uma sensação assim como o olfato e o paladar A ativação dos nociceptores é, em geral, associada a uma série de reflexos, tais como o aumento do fluxo sanguíneo local, a contração de musculos da vizinhança, mudanças na pressão saguínea e dilatação da pupila.

Moléculas da dor



Prostaglandina

Leucotrieno

















Quando um tecido de nosso corpo é afetado, seja por uma queimadura de sol, ou uma infecção, nosso corpo libera moléculas chamadas de protaglandinas e leucotrienos ambos derivados do ácido araquidônico (não, ele não tem haver com aranhas). Essas moléculas, sensibilizam os nociceptores (aliás esse nome é um trocadilho com a palavra "nocivo"), que estando hipersensibilisados, transformam qualquer impluso em dor, até mesmo um toque, por isso incomoda tanto quando encostam na sua queimadura de sol!








AAS
Os analgésicos (nome dado ao grupo de drogas usadas para aliviar a dor), funcionam de maneiras distintas.

O ácido acetilsalicílico (aspirina), funciona inibindo permanentemente a enzima ciclooxigenase (COX) que são as enzimas onde o ácido araquidônico é transformado nas prostaglandinas citadas anteriormente, com a inibição causada pelo AAS, elas não são sintetizadas e a dor diminui ou cessa.

O ibuprofeno, atua de forma semelhante ao AAS, porém não inibe a enzima permanentemente.

Como os analgésicos sabem onde está a dor? Eles não sabem, quando você os toma, o medicamento é distribuido por todo o corpo, ou seja, alguma parte do medicamento irá acertar a área afetada!



     
Ibuprofeno




Mais informações de como funciona a dor (inglês):



Fontes: 

wikipedia

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ecstasy (MDMA)

Olá, boa noite mais uma vez, uma droga que nasceu remédio, mas não deu certo =)

Histórico


MDMA
Foi sintetizado na empresa alemã Merck em 1912, nessa época, a empresa estava a procura de uma substância capaz de deter sangramentos anormais. A empresa estava de olho em um composto chamado Hidrastinina mas a patente desde já pertencia a Bayer (aquela da heronína, que falei aqui), assim a Merck sintetizou um análogo desta substância, a metil-hidrastinina. 

O MDMA era um composto intermediário da síntese da metil-hidrastinina, que a Merck não se interessou naquela época.

Houveram estudos com o MDMA, na década de 50, porém nada muito estrondoso. Foi na década de 70 que o uso recreacional desta droga começou.

Alexander Shulgin professor da Universidade da Califórina, ouviu dizer de seus alunos sobre os efeitos do MDMA, um deles havia até usado ela, para superar sua gagueira ( não vi nada a respeito dos efeitos, não façam isso na boa... haha), Shulgin sintetizou o MDMA e tentou ele mesmo... Passou a fazer uso ocasional da droga, dizendo ser seu "martini de baixa caloria", e também a distribuia para amigos pesquisadores, e outros.

Ecstasy! Povo criativo esse!
Nos anos 80 nos Estados Unidos, o MDMA fez sucesso nas boates da moda e boates gay da região de Dallas, com o nome de "Adam", e mais tarde se espalhou para as raves em todo país, depois para o mundo. Atualmente a droga é ilegal em muitos países, inclusive no Brasil.

Por que funciona?

O MDMA atua no cérebro, intensificando a ação de pelo menso três neurotransmissores, a serotonina a noradrenalina e a dopamina. A serotonima é o hormônio que controla o humor, a dor, o apetite e etc... A intensificação da sua atividade, causa o efeito de melhora do humor relatado por quem usa, e explica também os efeitos posteriores, pois com esta descarga de serotonina ela fica "em falta", no organismo.


Efeitos

Após a droga iniciar sua ação no organismo (1 hr depois do consumo, com pico após 2-3 horas), o indivíduo sente uma tontura inicial, seguida da sensação de diminuição do peso do corpo, perde a timidez, fica menos agressivo, entre outros. Os efeitos posteriores ao uso incluem, náusea, fadiga, perda de apetite, irritabilidade, depressão, dores musculares, devido a intensa hiperatividade e etc...


A química
Safrol
Uma das rotas de produção do MDMA, é a partir do Safrol, um óleo amarelado extraido das plantas sassafras. Não é necessário muito óleo para a produção dos comprimidos, 500 mL de óleo, comprados a uma faixa de 20 a 100 dólares, produzem aproximadamente 1300 a 2800 comprimidos, com 120mg de MDMA cada (!!!). O safrol támbem é um pesticida natural encontrado em diversas plantas, e também é encontrado na "root beer" cerveja a base das raízes da sassafra!



Fontes: Wikipédia

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Hiroshima 67 anos.

Dia 6 de Agosto de 1945, ocorreu o primeiro bombardeio nuclear da história, a bomba "little boy" explode a 600 metros do solo japonês, matando instantaneamente cerca de 80 mil pessoas.

Após a explosão, ergueu-se um clarão, e uma nuvem escura de detritos, que precipitou na forma de uma chuva, com gotas do tamanho de uma bola de gude, de material pastoso e escuro. Cerca de 300 mil pessoas morreram em consequência do ataque.

A Bomba

A Mk l ''little boy", tinha 3 metros de comprimento 71 cm de largura, pesava 4400 Kg.

Little Boy

O funcionamento da bomba fundamentava-se no princípio de reação em cadeia e a fissão nuclear do urânio-235, onde um nêutron atingia um núcleo de urânio, esse se dividia em 2 outros núcleos, e mais 2 ou 3 neutrons, que atingiam outros nucleos, e assim por diante.

A estrutura básica da bomba era a seguinte, na parte de trás da bomba, ficava um cilindro com 26Kg de urânio, e da ponta um "alvo" com mais 38 Kg de urânio, o que não é muita coisa, é pouco mais de 1% do peso total da bomba!
O mecanismo de detonação funcionava como é demonstrado na figura ao lado, a carga de urânio da parte de trás é lançada como um projétil de um revólver, com a ajuda de uma carga de pólvora, o projétil atinge o alvo de urânio na ponta, e desencadeia a fissão nuclear.

A destruição causada foi equivalente a de 15 mil toneladas de TNT.

A destruição


Autor: KIYOYOSHI Gori Hiroshima 1 hora após a bomba
Como era de se esperar, os estrago foi grande. Devido a grande quantidade de construções de madeira (aquelas tradicionais japonesas), a cidade ardeu em chamas, grande parte das mortes se deu devido as queimaduras intensas, pessoas entravam nos rios na esperança de amenizar a dor.

A destruição patrimonial foi grande, as fotos abaixo mostram a área próxima ao "ground zero", 
antes e depois da explosão.


Antes
Depois
         


Tstomu Yamaguchi (山口彊 Yamaguchi Tsutomu) (16 de março de 1916 — Nagasaki, 4 de janeiro de 2010) é um japonês que sobreviveu aos dois bombardeios atômicos sofridos pelo Japão ao fim da Segunda Guerra Mundial, em Hiroshima e Nagasaki. Apesar de se saber que em torno de 160 pessoas atingidas pelos dois bombardeios sobrevivevam, Yamaguchi é o único japonês reconhecido oficialmente pelo governo japonês como sobrevivente dos dois bombardeios atômicos.
Yamaguchi se encontrava em viagem de negócios em Hiroshima na manhã de 6 de agosto de 1945, quando a cidade sofreu o primeiro bombardeio atômico da história. Ferido e com queimaduras na parte superior do corpo, ele passou a noite num abrigo antiaéreo da cidade e, no dia seguinte, voltou para procurar um melhor tratamento na cidade onde morava, Nagasaki. Três dias depois, em 9 de agosto, ele sofreu novamente as consequências de um segundo bombardeio atômico, sobrevivendo mais uma vez. Tsutomu morreu aos 93 anos de idade, vítima de um cancêr no estômago.
Relatos

“Parecia o fim do mundo”, relembra Tieko. Por sorte ela não sofreu ferimentos graves na queda do ginásio e levou a amiga para fazer curativos. À medida que se aproximava do hospital, ela observava mais e mais vítimas. “Muitos estavam desfigurados pelas queimaduras, com pedaços da pele do rosto e dos braços pendurados, pedindo ajuda, pedindo um gole de água” Tieko Kihara.
“Quando a bomba explodiu, eu tinha 21 anos e era um soldado da polícia de Hiroshima. Estava a 1.300 metros do epicentro da explosão. Se meu uniforme fosse feito de um tecido menos resistente, teria morrido queimado. As lembranças que tenho daquele dia são horríveis. Pessoas com os cabelos queimados e as peles penduradas pelos dedos, agonizando de dor, pulavam no rio para tentar aliviar as queimaduras. Só que acabavam morrendo afogadas. Depois de certo tempo, o rio estava coberto por cadáveres. Muitos corpos também foram encontrados nos tanques de água da cidade, que serviam para apagar os incêndios causados pelos bombardeios. O cheiro era insuportável. Todos gritavam. Um colega meu, que esteve nos escombros do epicentro da bomba à procura de seus pais, disse que chegou um ponto onde não havia onde pisar, senão em cadáveres" Takashi Morita.

Mais relatos aqui.

Fotos: Wikipedia.

sábado, 4 de agosto de 2012

Chumbo, Arsênio e Mercúrio.



Olá, Hoje não farei uma postagem com textos, mas deixarei vídeos, muito interessantes, a respeito de três metais pesados, Chumbo, Arsênio (esse sendo extremamente tóxico) e Mercúrio, o único metal líquido a temperatura ambiente (também muito tóxico).





Chumbo



Foi usado até em camuflagem de submarinos!

E para fazer vidros resistentes a radiação!

Importante: Os que não se dão bem com o inglês, aperte CC na barra, e acione as legendas em português.




Arsênio
Elemento que foi muito usado para resolver problemas com maridos, esposas e colegas de trabalho, da pior maneira...





Mercúrio


Quer descobrir por que o chapeleiro, de Alice no Pais das Maravilhas era louco? Assista!          



Se você gostou dos vídeos, pode ver outros por aqui, clique no elemento, e veja o vídeo =D.





sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Moléculas da Inquisição

Olá! Nesse post falarei um pouco a respeito das moléculas que direta, ou indiretamente, contribuiram para a caça as bruxas, e a desgraça de muita gente.


Bruxa! Bruxa! Bruxa!


Antes de 1350, a bruxaria era vista como algo normal, fazer feitiços para proteger safras e pessoas, encantamentos para prover e invocar espíritos era algo comum. As bruxas so eram condenadas caso ficasse provado legalmente, pela vítima do feitiço, o mal que a bruxa lhe causou. Caso a vítima não conseguisse provar, tornavam-se ela própria pacível de punição, e ainda arcavam com os custos do processo. Assim evitava-se acusações em vão. A bruxaria não era uma religião... Nem nada, somente era algo que fazia parte do folclore.


Mas, em meados do século XIV, houveram mudanças... O cristianismo não se opunha à magia, desde que fosse sancionada pela igreja, e tida como milagre,  porém, quando feita fora da igreja, era considerada obra de Satã. A inquisição, um tribunal criado por volta de 1233 para lidar com hereges, expandiu suas ações para lidar com a bruxaria, depois que os hereges haviam sido praticamente eliminados, a bola da vez eram as bruxas! Pois eram fontes possíveis de ganhos para os inquisitores, que partilhavam as propriedades e os bens confiscados com as autoridades locais.


O berço de Judas
Esse crime era considerado tão horrendo que por volta do séc. XV, as normas do direito não se aplicavam mais a julgamentos de bruxas, uma acusação isolada era tratada como prova! A confissão sem tortura não era válida.


No auge da paranóia da caça as bruxas, por volta de 1500 a 1650, quase não sobrou mulher viva em algumas aldeias da Suiça, em certas regiões da Alemanha, aldeias inteiras foram para a fogueira. Na Inglaterra e na Holanda a tortura não era permitida sob leis inglesas, embora suspeitos de bruxaria fossem submetidos a prova da água. Amarrava-se a pessoa e jogava-a num poço, as bruxas flutuavam, assim eram resgatadas e levadas a forca (!!!), as que afundavam e se afogavam, logicamente morriam, mas eram absolvidas da acusação de bruxas, um alívio pra família, já pro acusado...


No séc. XVIII a execução por bruxaria cessou, na Escócia em 1727, França em 1745, Suiça em 1782 e Polônia em 1793.
Muitas das mulheres acusadas eram herboristas, competentes no uso de plantas locais para curar doenças e aliviar dores. Muitas vezes forneciam poções do amor, faziam encantamentos e desfaziam bruxarias.


Sim elas voavam!


Ao menos muitas deviam acreditar que sim! Segundo o folclore, o sapo era, depois dos gato, o animal que mais acompanhava as bruxas como encarnação de um espírito malévolo. Muitas poções preparadas por pretensas bruxas, continham partes de sapos. 


A molécula bufotoxina, o componente ativo do veneno do sapo europeu comum, Bufo vulgaris, é uma das mais tóxicas moléculas conhecidas.
Estrutura da Bufotoxina


Além da predileção por sapos, outro mito a respeito das bruxas era que elas sabiam voar, geralmente sobre vassouras. Muitas mulheres acusadas de bruxaria confessavam, antes de qualquer tortura, que voavam sobre vassouras por ai, porém, era sabido por elas, que isso não as livraria na tortura! Ou seja, é bastante possível que elas realmente acreditassem que voavam por ai, e pode haver uma explicação química nisso tudo, especialmente, na química dos alcalóides


Em seus unguentos do voo (óleos e pomadas que supostamente as faziam voar), as bruxas costumavam incluir extratos de mandrágora, beladona e meimendro, todas as três citadas na obra "Romeu e Julieta". 


A mandrágora, com raízes ramificadas que dizem parecer uma forma humana, é usada desde a antiguidade como tônico sexual e como soporífico (sonífero). Dizia a lenda, que planta quando arrancada do solo, emitia gritos fantasmagóricos.


A beladona, nome derivado da prática comum entre mulheres da Itália, de pingar nos olhos o suco espremido das bagas pretas dessa planta. Acreditavam que a dilatação da pulpíla daí resultante as tornavam mais belas ( Belladonna, bela mulher em italiano), quantidades maiores de beladona se ingeridas, podem causar um sono semelhante a morte.

O meimendro é usado a muito tempo como soporífero e mitigante da dor (em particular da dor de dente), anestésico e possivelmente como veneno.



Estrutura da escopolamina
As três plantas contém alcaloides muito semelhantes, os principais, são a atropina e escopolamina, ambos utilizados até hoje.


Como é sabido hoje em dia, e devia ser também pelas bruxas é que, a ingestão dessas plantas causa a morte, por isso elas faziam seus unguentos e passavam na pele, onde eram absorvidos. Porém a absorção é é mais efetiva onde a pele é mais fina e há mais vasos sanguíneos, com isso era comum o uso de supositórios vaginais e retais.
Há relatos de que as bruxas passavam os unguentos em suas vassouras, e as passavam nos genitais.


Estrutura da atropina
A explicação química para isso é que, em relatos modernos de efeitos alucinatórios das escopolamina e da atropina, soam idênticos as aventuras das bruxas, sensação de voar, de deixar o proprio corpo, ver coisas girando envolta e ter encontros com feras. O estágio final é um sono profundo, quase comatoso.


Porém, antes de chamarem essas pessoas de loucas, vamos aos fatos...

Era uma época mergulhada em crenças e feitiçaria, não é nada incomum que uma pessoa, sem o conhecimento técnico que temos hoje, acredite estar voando. 



Eram tempos de extrema pobreza, doenças, trabalho interminável e o controle da mulher sobre o próprio destino, era pouco.


Algumas horas de liberdade voando por ai, e em seguida acordando em segurança na cama, deveria ser algo realmente tentador, mesmo tento consequências terríveis, caso descobrissem.


Fungo da Morte


Outro grupo de alcaloides pode ter causado, de maneira indireta, a morte de milhares de pessoas e o sofrimento de muitas, e tais desgraças eram muitas vezes atribuidas a encantamentos e feitiços de bruxas.


Estrutura da ergotamina
Essas moléculas são encontradas na cravagem, fungo que infecta muitos cereais, especialmente o centeio. O ergotismo (doença causada pelo fungo)matava milhares. Um desses alcaloides, a ergotamina, induz abortos espontânneos em humanos e no gado, enquanto outros causam distúrbios neurológicos. Outros sintomas do ergotismo incluiam, convulsões, ataques apopléticos, diarréia, letargia, comportamento maníaco, alucinações, distorção dos membros, vômito, espasmos, formigamento, entorpecimento das mãos e dos pés e uma sensação de queimadura.


Imagine a situação de uma aldeia onde grande parte dela foi acometida pela doença. O armazenamento descuidado e um período de chuvas antes da colheita, causavam a proliferação do fungo, Muitos começavam a cogitar a idéia de que a aldeia fora amaldiçoada, e a culpa muitas vezes caia sobre alguma mulher, ou grupo de mulheres, idosas, sem família, e tão pobres que não tinham se quer dinheiro para comprar farinha! E com isso não eram acometidas da doença. Porém a responsabildiade última de todos os massacres, se atribui a fraqueza moral humana, e não a feitiços...


Sugestão de leitura(onde baseei o post): Os botões de Napoleão, as 17 moléculas que mudaram a história. 

Figuras: Wikipedia.

Fontes: citadas nos hyperlinks.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Morfina e Heroína


Acabo de assistir um filme que provavelmente todo mundo já deve ter assistido, chamado Trainspotting, bom pra saber do que se trata, clique no nome. O que nos interessa aqui é a droga mais usada no filme a heroína, sendo assim aproveito também pra falar da sua mãe, a morfina.

A Morfina.


Fórmula estrutural da Morfina
É o alcaloide mais abundante no extrato de ópio, representando cerca de 10% desse extrato. Foi isolada pela primeira vez em 1803 pelo boticário francês Friedrich Sertuner, e deu o nome de morfina ao composto em alusão a Morfeu, o deus romano dos sonhos. A morfina é um narcótico, entorpece os sentidos (eliminando a dor) e induz ao sono.

Nos dias atuais, a morfina e os compostos a ela relacionados a ela, ainda são os mais eficazes analgésicos conhecidos! 
Lamentávelmente, o efeito parece estar relacionado ao vício.

É, eles tentaram...

Em 1898, Fred Hofmann e outros químicos, no laboratório da Bayer and Company submeteram a morfina a reação de acilação, na tentativa de modificá-la quimicamente, para produzir um analgésico melhor, e menos viciante. O resultados iniciais foram muito bons! A diacetil morfina, nome  do produto da acilação da morfina, era um analgésico ainda mais poderoso que a morfina, ainda que em doses extremamente baixas, MAS, sua eficácia escondia um problema muito maior. Antes de falar desse problema, saibam que o nome comum da diacetil morfina era:

Heroína.

Heroína da Bayer and Company
Sim a droga extremamente promissora é também uma das mais viciantes que se tem conhecimento. Tal desiguinação refere-se a um medicamento "heróico" (haha).

Os efeitos fisiológicos da morfina e da heroína são os mesmos, dentro do cérebro a heroína é transformada em morfina (reação inversa a da sua fabricação), porém a molécula da heroína, por ter essa modificação química, é mais facilmente transportada pelo sangue através da barreira sangue-cérebro, produzindo a euforia rápida e intensa!

A heroína da Bayer, que inicialmente diziam ser isenta de efeitos colaterias, como os apresentados na morfina, como constipação, náusea e o vício (é, a aspirina de hoje é o veneno de amanhã...), foi comercializada como calmante da tosse, remédio para dores de cabeça, asma, efisema e até tuberculose. Quando os efeitos colaterais dessa "superaspirina" passaram a ser inegáveis, a Bayer and Company, sem fazer alarde, parou de anunciá-la

Quando as patentes originais do ácido acetilsalicílico (AAS, aspirina) expiraram em 1917, e outras companhias começaram a produzi-lo, a Bayer moveu processos por violação de seu direito autoral sobre o nome. Mas a respeito da heroína, a empresa não moveu se quer um processo, que estranho né? Por que será?


Atualmente.

Foto do filme Trainsppoting. já adianto, todo mundo ai 
usa a droga... hahaha 

Atualmente a maior parte dos países proibe a importação, fabricação e posse da droga. Mas isso não impede seu comércio e fabricação ilegal. Os laboratórios montados para fabricá-la a partir de sua mãe, a morfina, tem dificuldade de descartar o ácido acético, subproduto da fabricação, que tem forte cheiro de vinagre (que é uma solução a 4% desse ácido), isso alerta as autoridades, que tem a sua disposição, cães treinados para detectar odores ínfimos de vinagre, abaixo da nossa sensibilidade.


Mas por que elas funcionam???

Porque te deixam doidão! Brincadeira... As investigações a respeito sugerem que a morfina e seus semelhantes, não interferem nos sinais nervosos enviados ao cérebro, e sim mudam a forma com que o cérebro recebe tais mensagens. A molécula da morfina parece ser capaz de ocupar e bloquear um receptor da dor no cérebro, essa teoria se relaciona a idéia de que, uma molécula precisa ter determinada forma de estrutura química para se ajustar a um receptor da dor. A morfina imita a ação das endorfinas, que são neurotransmissores, quem servem como mitigadores naturais da dor e cuja a concentração aumenta em momentos de estresse.


 Sugestão de leitura: Essa postagem foi baseada em um ótimo livro que li a um tempo, chamado Os Botões de Napoleão, As 17 moléculas que mudaram a história.

Fontes: Estão citadas nos links!

Fotos: Google e Wikipédia

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Cocaína

Boa tarde! Iniciaremos com um clássico da química marginal, a segunda droga ilegal mais traficada no mundo!

A cocaína.
Começo de tudo...

A folha de coca é usada comprovadamente há mais de 1200 anos pelos povos nativos da América do Sul. Eles a mastigavam para ajudar a suportar a fome, a sede e o cansaço, sendo, ainda hoje, consumida legalmente em alguns países (Peru, Bolívia) sob a forma de chá . Os Incas e outros povos dos Andes usaram-na certamente, permitindo-lhes trabalhar a altas altitudes, onde a rarefação do ar e o frio tornam o trabalho árduo especialmente difícil. A sua ação anorexiante (supressora da fome) lhes permitia transportar apenas um mínimo de comida durante alguns dias.
Inicialmente os espanhóis, constatando o uso quase religioso da planta, nas suas tentativas de converter os índios ao cristianismo, declararam a planta produto do demónio.
O seu uso entre os espanhóis do novo mundo espalhou-se, sendo as folhas usadas para tratar feridas e ossos partidos ou curar aconstipação/resfriado. A coca foi levada para a Europa em 1580.

Até o Papa!


No ano de 1863, o químico italiano Angelo Mariani, criou uma infusão alcoólica das folhas de coca chamada Vinho Mariani. O vinho Mariani era muito apreciado pelo Papa Leão XIII, que inclusivamente premiou Mariani com uma medalha honorífica. Sem dúvida que o sucesso do vinho se deve aos efeitos da cocaína.                                                                        
                                             Propaganda do vinho Mariani

Até 1903, a Coca-cola era um xarope de coca (há sabia que não era lenda!!). Nessa época, os fabricantes, preocupados com o risco de dependência, retiraram a cocaína da fórmula, substituindo-a por cafeína. Em 1914, a venda e o uso de cocaína foram proibidos. 
Propaganda da Coca-cola (1900)

A popularidade da cocaína ganha terreno: Em 1885 a companhia americana Parke Davis vendia livremente cocaína em cigarros, pó ou liquido injectável sob o lema de "substituir a comida; tornar os covardes corajosos, os silenciosos eloqüentes e os sofredores insensíveis à dor"(esqueceu da parte da dependência, mas até ai as propagandas de cerveja e cigarro também esquecem... enfim...).

Cocaína em pó vendida pela Parke Davis na época

Porém não foi só o Papa!

Em VienaSigmund Freud, o médico criador da psicanálise experimentou-a em pacientes, fascinado pelos seus efeitos psicotrópicos. Publicou inclusivamente um livro Über Coca sobre as suas experiências. Contudo acabou por se desiludir com a dependência a que foram reduzidos vários dos seus amigos.

Produção (NINGUÉM VAI DAR RECEITA AQUI HAHA).

Alguns dos produtos usados para transformar a folha de coca, no pó mais cheirado do mundo, incluem: cimento, ácidos, gasolina/querosene, acetona/éter (só coisa saudável!). Para "diluir" o produto bruto, utilizam, aspirina, fenacetina, cimento branco, entre outras coisas que passem desapercebidas, e sejam mais baratas.

Primeiro post nunca é dos melhores! Mas prometo que farei algo mais elaborado!



Espero que tenham gostado, e reforço o aviso acima, este blog é sobre moléculas, suas características, curiosidades e etc... NÃO HAVERÁ POST SOBRE MANOFATURA DE QUALQUER DROGA!





Fontes:


http://pt.wikipedia.org/wiki/Coca%C3%ADna

http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/conteudo/index.php?id_conteudo=11330&rastro=INFORMA%C3%87%C3%95ES+SOBRE+DROGAS%2FTipos+de+drogas/Coca%C3%ADna

http://br.drugfreeworld.org/drugfacts/cocaine/international-statistics.html